Procure um Médico

Sustentabilidade

sustentabilidade-ambiental

A sustentabilidade ambiental envolve muitos fatores, sobretudo quando concerne a uma grande instituição de saúde. Em seu dia a dia, a Santa Casa de Valinhos trabalha e investe para minimizar os impactos causados pelas suas operações.

 

Há várias frentes de atuação. Uma das principais é o novo edifício, projetado e construído nos padrões do mais alto nível de acreditação: ONA (Organização Nacional de Acreditação) um sistema para avaliar a sustentabilidade de uma construção de acordo com critérios como: eficiência no uso da água e da energia, inovação em equipamentos e projeto e qualidade do ar no interior.

 

Além da estrutura, as complexas atividades desenvolvidas internamente no hospital também causam impactos por serem geradoras de diversos tipos de resíduos. O esforço para a redução da geração de resíduos, o descarte apropriado de cada grupo e o reaproveitamento de recicláveis têm sido temas de atenção e investimento.

 

Agir para mitigar os impactos de toda a operação hospitalar envolve a mobilização e o comprometimento de colaboradores, fornecedores e demais públicos diretamente envolvidos nas operações. Dessa forma, educar e conscientizar têm se mostrado um caminho longo, porém adequado para que as atitudes em prol da sustentabilidade ambiental se fortaleçam e se tornem permanentes.

 

Outra evidência do crescente envolvimento do hospital com a gestão ambiental é sua participação na Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis, que se propõe a oferecer apoio às iniciativas mundiais relacionadas à sustentabilidade e ao respeito ambiental no setor de saúde. Essa agenda atua com dez princípios interligados focados na redução dos impactos ambientais, como os provenientes dos resíduos e insumos.

 

OBJETIVOS DA AGENDA

 

Liderança – Priorizar a saúde ambiental como imperativo estratégico.

Substâncias Químicas – Substituir substâncias perigosas por alternativas mais seguras.

Resíduos – Reduzir, tratar e dispor de forma segura os resíduos de serviços de saúde.

Energia – Implementar eficiência energética e geração de energia limpa renovável.

Água – Reduzir o consumo de água.

Transporte – Melhorar os meios de transportes para pacientes e funcionários.

Alimentos – Comprar e oferecer alimentos saudáveis e cultivados de forma sustentável.

Produtos farmacêuticos – Gerenciar e destinar produtos farmacêuticos de forma segura.

Edifícios – Apoiar projetos e construções de hospitais verdes e saudáveis.

Compras – Comprar produtos e materiais mais seguros e sustentáveis.